Aplicativo de Veja está na direção certa, mas no meio do caminho

Página de abertura do aplicativo Veja 24 horas

Veja.com está dando acesso gratuito nesta semana para o aplicativo 24 horas, que roda em iPads e iPhones. A justificativa pra a gratuidade é a semana que envolve uma efeméride: o dia da secretária. Não estranhe, o aplicativo está sendo vendido como uma espécie de secretária pessoal digital. Mas é outra coisa.

A ideia de 24 horas é funcionar como despertador, agenda de compromissos e aniversários, mas também site, rádio e jornal e tudo isso com a possibilidade de personalização. Na prática, você pode usar assim: define no aplicativo o horário em que quer ser acordado e vai dormir. Na hora certa, seu iPhone ou iPad toca uma música (que você escolheu) e a partir daí você recebe informações por texto e/ou voz com seus compromissos do dia, o clima lá fora e as principais últimas notícias de Veja.com. Como se trata de um aparelho móvel, você o carrega para o banheiro, para a mesa do café da manhã e até para o carro. E pode fazer isso em outros horários do dia. Isso não parece um rádio? Sim, mas é muito mais.

O acesso desse tipo de aplicativo às suas informações pessoais no smartphone ou no iPad e a sua conta de Facebook, dá a ele uma outra dimensão, a da personalização, uma das grandes vantagens da era digital.

O grande mérito desse aplicativo é ter sido pensado não como um produto de mídia, mas um produto com mídia, o que me leva a desconfiar da gênese. Não parece ter sido algo criado dentro de uma Redação. As Redações comumente pensam para dentro de seu ambiente, não se livram facilmente de seus vícios e convicções, este foi criado pensando no usuário.

Por tudo isso, considero este aplicativo uma primeira boa tentativa no Brasil de conciliar um produto digital de empresa de mídia com a experiência plena de mobilidade.

Ditas as boas coisas, é necessário também mencionar a precariedade do funcionamento do aplicativo. Não sei como ele roda nas versões anteriores do sistema operacional da Apple, mas no iOS6 ele é lento e fecha algumas vezes, o que é básico para manter o interesse do usuário.

O aplicativo é um avanço, mas é ainda tímido na personalização das informações (imagino que aqui a Redação deu seu pitaco). Eu poderia, por exemplo, definir os temas noticiosos que me interessam, não as notícias definidas pelos editores do site ou selecionadas pelo único critério do que é mais recente. Ou os colunistas e blogs que mais me agradam. Ou saber as condições de tráfego do meu caminho habitual para o trabalho. Ou…

Mesmo no meio do caminho, o 24 horas sinaliza uma direção correta, engrena a informação no cotidiano do usuário, agiliza o dia e oferece alternativa de sentidos. É uma esperança de que possamos chegar a algum lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *