Continuamos surdos para a audiência

Ainda que com atraso vou falar sobre duas situações que acompanhei na semana passada. São situações que continuam vivas, exemplos singelos, porém relevantes, da minha pregação pela mudança de posicionamento diante da audiência.

A primeira foi a modificação visual da Home do UOL. O portal destacou na capa as mudanças e convidou os usuários a se manifestarem sobre elas. Como era de se esperar, milhares de pessoas publicaram comentários, uns criticando, outros elogiando, mas uma parcela significativa da audiência questionava critérios e escolhas ou perguntava por conteúdos que haviam possivelmente desaparecido. Não que eu esperasse mais do UOL, mas olhando para a situação, percebo que o portal construiu um muro que separa seu conteúdo das manifestações de sua audiência, como se eles devessem viver separados, cada um no seu quadrado, com o agravante (ao menos me parece) dos quadrados estarem em níveis muito diferentes de importância para o portal.

A segunda situação acompanhei no clicRBS, que no quesito interatividade está anos-luz à frente do UOL. Mesmo assim, há muito o que fazer. Vejam só: no sábado procurei uma notícia sobre a Fórmula 1 e procurei confirmar o horário da prova já que estávamos na virada para o horário de verão e a corrida seria na madrugada. Li a matéria e senti falta de um alerta para a questão do horário. Aí fui aos comentários. O primeiro já manifestava uma dúvida sobre o horário, creio que o segundo reforçava a dúvida e aí, mais de uma hora depois, um terceiro fez o que eu esperava que o site fizesse: esclareceu a questão. Nenhuma presença editorial nessa conversação. Aí, vocês vão me dizer: ah, mas o usuário esclareceu, o que é legal… e eu respondo: sim, mas quem garante que este último deu a informação correta?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *